OU
Ver todas as unidades

Sem distrações durante a aula de Pilates

Sem distrações durante a aula de PilatesApesar de não existir um modelo padrão de exercícios para todos os praticantes de Pilates, existem princípios importantes que devem ser seguidos para que os movimentos sejam realizados com grande margem de segurança e com garantia de resultados efetivos.
Dentre os princípios está a concentração. O praticante deve reservar toda a sua atenção ao exercício que está fazendo. Várias são as recomendações que o profissional acompanhante oferece, sempre observando cautelosamente a postura e execução correta de cada movimento, e para seguir a todas as instruções do professor é necessário que o praticante esteja concentrado e não distraído.
Desse modo, aconselha-se que o praticante não utilize (durante a aula de Pilates) smartphones, tablets, iPods e outros aparelhos que, de alguma forma, retenham a sua atenção. Sabe aquela “pequena pausa” que o aluno costuma dar entre um exercício e outro? E aproveita a oportunidade para interagir no mundo virtual, por exemplo? Você vai precisar evitar isso na prática do Pilates. É muito importante estar com a mente voltada inteiramente para o próprio corpo e para cada série de movimentos executados. O trabalho com a respiração é contínuo no método e até mesmo nas “pequenas pausas” entre os exercícios, ela está sendo trabalhada.
A conversa entre os alunos também não é recomendada durante a aula de Pilates. Ou seja, tudo que possa entreter o praticante de alguma forma. Quando a pessoa chega à aula de Pilates já recebe toda uma preparação para relaxar a mente, esquecendo-se de preocupações ou responsabilidades pessoais. O objetivo é levar o aluno a estar totalmente presente, física e mentalmente concentrado.

Confira todos os princípios do Pilates:

 
– Concentração: provoca a transformação do pensamento em movimento, dando-se importância a todas as partes do corpo para que os movimentos sejam realizados com eficiência. Durante a aula, o praticante deve estar com o pensamento ali e não “passeando” por outros lugares.
– Respiração: é ela que favorece a organização do tronco, a estabilização da região lombo-pélvica e o relaxamento da musculatura inspiratória acessória dos ombros e do pescoço.
– Controle: está intimamente ligado à concentração e se refere ao aprendizado motor dos movimentos.
– Fluidez: somada à leveza evita o desperdício de energia, permitindo a utilização, apenas, da energia necessária à realização daqueles movimentos.
– Centro: o chamado “POWER HOUSE”, ou centro de força. Um conjunto de músculos responsáveis pela sustentação da coluna e dos órgãos internos. Uma vez fortalecida, essa musculatura proporciona a estabilização do tronco e um alinhamento biomecânico com menor gasto energético.
– Precisão: melhora o controle e o equilíbrio dos diferentes músculos envolvidos num determinado movimento, sem que haja gastos energéticos desnecessários, provocados por contrações inadequadas.

Você também vai gostar de ler:

4 cuidados que você deve ter durante a aula de Pilates
Qual o melhor Pilates: solo ou em aparelhos
O ambiente do stúdio de Pilates
Assista ao nosso vídeo institucional e agende uma aula experimental:

aula-experimental-pilates