OU
Ver todas as unidades

Pilates faz bem ao cérebro

pilates-benefícios-ao-cérebroSabemos que a atividade física traz muitos benefícios à saúde do corpo. Mas você sabia que alguns exercícios, como aqueles proporcionados pela técnica do Pilates, também proporcionam muitos efeitos positivos ao cérebro? Quando fugimos do sedentarismo e de outros hábitos nocivos à saúde, estamos beneficiando não, apenas, a parte física do nosso corpo, mas também a mental.

RESULTADOS COM O PILATES

Melhora do equilíbrio: A falta de equilíbrio acaba afetando a qualidade de vida de qualquer pessoa, uma vez que dificulta a realização de tarefas simples do dia-a-dia e pode gerar até mesmo a dependência de apoios e compensações que prejudicam a postura, alterando-a. Essa perda de equilíbrio ocorre, principalmente, na terceira idade.
Os exercícios de Pilates, realizados no solo ou com o uso de equipamentos, ajudam a desafiar e aprimorar o equilíbrio do aluno, mantendo o centro de massa do corpo dentro dos seus limites de estabilidade, o que permite o controle postural.
No caso, em especial, dos idosos, o equilíbrio é fundamental para evitar o risco de quedas e de dores incapacitantes nas costas, além de melhorar o nível de independência na realização de muitas atividades, o que garante uma sensação maior de liberdade e bem-estar.
Aumento da concentração: As aulas de Pilates buscam o treinamento do conjunto corpo e mente. Nenhum exercício é realizado sem o máximo de atenção. Para isso é importante que o aluno mantenha não, apenas, o corpo, mas também o seu pensamento focado na execução de cada movimento e não nas pendências do trabalho ou nas contas que ainda terá de pagar.
A concentração é a grande responsável pelo bom desenvolvimento do praticante de Pilates, que deve sentir o corpo e percebê-lo sob as orientações de sua própria mente.
O aluno deve se concentrar em seu objetivo com a técnica para garantir o alcance com êxito, seja da correção postural, do fortalecimento muscular, da melhora de dores, etc.
Com o progresso do aluno, os movimentos tendem a se tornar cada vez mais desafiadores e, consequentemente, a concentração também. No Pilates, o importante não é a quantidade de exercícios praticados, mas de qual forma eles são realizados, o que implica concentração em si e no que está desempenhando.
O trabalho com a concentração durante as aulas de Pilates acaba auxiliando na realização de atividades do dia-a-dia – em casa, no trabalho ou nos estudos – isso porque o aluno aprende a acalmar a agitação mental, focando somente no que é preciso naquele momento. O resultado é um rendimento bem maior em tudo que se faz!
Combate ao estresse: No dia-a-dia podem surgir diversas situações que acabam contribuindo para o surgimento do estresse. Essa condição, por sua vez, causa a liberação de hormônios que acabam gerando tensões musculares. O resultado são músculos tão tensionados que os quadros dolorosos de espasmo muscular começam a surgir.
O Pilates é uma técnica de exercícios variados que não estimulam o desgaste físico nem a monotonia. Durante as aulas, dentre outras características, é trabalhada intensamente a respiração, o que garante um relaxamento profundo. Além disso, todos os movimentos realizados exigem do aluno a concentração da mente e do corpo, não abrindo espaço para pensamentos externos – no trabalho ou em casa, por exemplo. Esses fatores ajudam a afastar o estresse, contribuindo para uma sensação bem maior de bem-estar físico e mental.
Ganho de consciência corporal: O Pilates utiliza a mente para controlar os músculos. A técnica auxilia o aluno a se tornar, totalmente, consciente de seu corpo – de suas potencialidades e limitações. Essa característica não melhora, apenas, a condição física do praticante, mas a própria auto-estima, através da percepção da capacidade de ir além dos padrões que estava habituado.
Antes de iniciar o Pilates, muitas pessoas estão presas aos mesmos movimentos, consideram que seu corpo não pode fazer nada a mais. Elas desconsideram a força que têm para uma mudança positiva do corpo e da vida. Nas aulas de Pilates, ninguém faz movimentos repetitivos ou automáticos, o aluno ganha plena consciência de todos os músculos que trabalha em cada exercício.
Melhora da ansiedade: A ansiedade é decorrente da excitação excessiva do Sistema Nervoso Central. Pessoas ansiosas acabam interrompendo a respiração como forma de defesa contra o medo em situações que lhes ofereçam perigo. Essa atitude tende a bloquear o músculo diafragmático que, por sua vez, passa a não funcionar muito bem e pode causar diversos distúrbios no organismo, como dores de cabeça ou nas costas, por exemplo.
O trabalho com a respiração realizado no Pilates ajuda a potencializar a capacidade respiratória. Todos os movimentos são executados com atenção especial à respiração, garantindo a qualidade do exercício. Desta forma, os níveis de ansiedade podem ser controlados, diante do aprendizado de uma respiração voluntária e consciente.
Leia também:
Pilates para a memória
Pilates atua no combate à depressão