OU
Ver todas as unidades

Saiba tudo sobre Yoga

yogaPara quem não sabe, o Yoga é uma prática milenar. A sua característica mais forte consiste na interligação bem íntima que realiza entre corpo, alma e mente, fazendo muito bem a esses três pilares humanos.

Alma: aqui é trabalhado o espiritual do indivíduo, ou seja, o seu eu com a sua fé.

Mente: enfatiza a concentração que será utilizada para todas as atividades desenvolvidas.

Corpo Físico: é o mais cobrado por ser o que todos veem. A forma física também é bastante trabalhada com a prática do Yoga.

Qual o objetivo do Yoga?

O grande foco do Yoga é a busca do autoconhecimento através da liberação da consciência. Existem muitos tipos de Yoga, mas o trabalho essencial sempre se baseia em técnicas corporais, exercícios de respiração, métodos de relaxamento e concentração, além de muita meditação.

Benefícios do Yoga

 

Estamos em constante desequilíbrio, em virtude da vida corrida com tantas tarefas diárias a executar. Através do Yoga é possível trabalhar o reencontro do nosso equilíbrio.

Na verdade, os benefícios alcançados com a prática do Yoga são incontáveis. Os resultados podem ser percebidos gradativamente, variando desde a incrível melhora da disposição e controle da ansiedade até a melhora do funcionamento dos órgãos internos, flexibilidade e força do indivíduo, dentre muitos outros.

Veja mais benefícios:

– Ajuda no equilíbrio emocional;

– Proporciona mais qualidade de vida com o estímulo ao bem-estar, paz interior e serenidade;

– Auxilia em problemas de insônia e depressão;

– Reduz as dores nas costas;

– Estimula a circulação sanguínea;

– Oferece a energização do corpo e da mente;

– Melhora a postura;

– Promove o fortalecimento muscular e o organismo como um todo.

Os benefícios são percebidos de forma distinta por cada praticante. Há pessoas que notam mais os benefícios no físico, outras no espírito e outras ainda na mente.

Qual o público do Yoga?

 

yogaA prática deriva da palavra em sânscrito “yuj”, que significa “unir ou integrar” e há milhares de anos oferece um conjunto de conhecimentos que busca harmonizar o corpo, a mente e o espírito. Em cada movimento executado são reunidas técnicas de respiração, posturas de yoga e meditação. Não existe contraindicação para o Yoga, pois, na verdade, não se trata da simples realização de exercícios, mas de um estilo de vida que o praticante adota. Quanto mais cedo for iniciada a prática, mais rapidamente o indivíduo estará envolvido no contexto do Yoga e os benefícios poderão ser percebidos mais amplamente durante a vida.

Posso fazer Yoga em casa?

 

Por todas as suas características, acredita-se que o Yoga seja uma atividade muito simples e que não necessita de qualquer supervisão profissional. Mas isso é um engano! Cada movimento tem uma técnica própria para ser executado que necessita ser cumprida fielmente. Portanto, o Yoga não deve ser praticado de qualquer jeito.

O espaço para a prática deve ser o silencioso, tranquilo e com boa iluminação. Se em sua casa é difícil alcançar essas condições de espaço, então o rendimento pode ser dificultado. Não é absolutamente contra indicado praticar o Yoga em casa, contudo, devem ser observados alguns cuidados. Você vai precisar de um espaço confortável como já especificamos e também de alguns acessórios, como tapete, faixa e uma toalha. Além disso, sua atenção deve estar totalmente voltada para os movimentos que realiza, nada de distrações com celular ou com conversas. Você deve sempre respeitar os limites de seu corpo, entendendo que o progresso é gradativo e não da noite para o dia. Tenha paciência! Caso contrário, você pode acabar se machucando.

Uma das grandes preocupações sobre praticar o Yoga em casa é por conta das posturas que são bastante exploradas durante os movimentos. Sem a supervisão de um profissional há riscos de utilizar uma postura incorreta, o que pode ser extremamente prejudicial. Consulte sempre um profissional para supervisionar ou, pelo menos, orientar sobre a execução correta de qualquer atividade física, mesmo se for praticá-la em casa. É essencial também a adoção de uma rotina: se você pratica o Yoga sem uma boa frequência, os resultados tendem a ser bem inferiores ao que poderia ser.  Não é necessário praticar todos os dias, mas quanto maior a frequência, melhor.

Tipos de Yoga

 

A essência do Yoga é sempre a mesma, mas existem diferentes linhas da prática que o aluno poderá identificar em qual se adapta melhor.

Veja algumas com suas características básicas:

– Ashtanga Yoga: se você gosta de desafios, esta é uma linha ideal. Os movimentos são mais intensos, compondo aulas vigorosas com uma sequência fixa de posturas interligadas, sem pausas. Os exercícios exigem mais força, entretanto, não é obrigatório que a pessoa tenha um excelente condicionamento físico para conseguir praticar. O aluno desenvolve força, flexibilidade, aumenta a imunidade e a resistência do corpo como um todo através dos exercícios.

– Power Yoga: essa linha é inspirada no Ashtanga Yoga, oferecendo aulas bastante dinâmicas, mas com um diferencial: não segue uma sequência fixa de posturas, elas são bem variadas.

– Yoga integral: consiste em uma unificação de diferentes linhas do Yoga que desenvolvem os aspectos físico, emocional, intelectual e espiritual. As aulas podem ser adaptadas aos mais diferentes perfis de alunos com combinações bem flexíveis.

– Hatha Yoga: esse é considerado o Yoga “clássico” com posturas básicas e em menor número. Nessa linha, o aluno realiza mais pausas e períodos de relaxamento. É muito procurada pelo público iniciante, trabalhando alinhamento, equilíbrio e respiração.

– Kundalini Yoga: se você busca por um trabalho bem mais espiritual, além da parte física, esta linha é bastante indicada. O forte é o trabalho com exercícios dinâmicos de respiração.

– Raja Yoga: Também tem foco no trabalho espiritual e agrada, principalmente, quem tem interesse pela meditação.

Pilates e Yoga são a mesma coisa?

 

yoga-pilatesDefinitivamente, não. Por trabalharem, sobretudo, o corpo e a mente em conjunto, as duas práticas são, muitas vezes, consideradas iguais. Mas além das similaridades, as propostas também apresentam diferenças, incluindo no que se refere aos objetivos.

Quando uma pessoa procura por alguma atividade que beneficie o seu corpo e a sua mente ao mesmo tempo, é comum que ela seja orientada a praticar Pilates ou Yoga. Logo, ela pode pensar: “É tudo a mesma coisa, então tanto faz qual das duas modalidades vou escolher”. Isso é um grande engano! As duas atividades podem reunir muitos princípios em comum (concentração, respiração, consciência corporal, etc), movimentos e até alguns objetivos, entretanto, não são a mesma coisa. E quem já é adepto de uma ou outra prática, constata isso facilmente.

Vamos entender melhor sobre o Pilates e o Yoga?  

Pilates e Yoga não são atividades desenvolvidas recentemente, mas só nos últimos tempos têm conquistado uma quantidade cada vez maior de adeptos. Ambas as técnicas apresentam algumas características em comum: inicialmente, não foram criadas com o objetivo de ser um novo exercício físico, mas ao longo dos anos sofreram alterações para alcançar as versões mais modernas que conhecemos hoje. Os exercícios das duas atividades exigem força e energia e estão concentrados no trabalho com a respiração, a consciência corporal, o autocontrole e a concentração, além de outra série de aspectos semelhantes. Entretanto, é importante não confundir as técnicas.

Diferenciais entre Pilates e Yoga:

PILATES

– Condicionamento físico;

– Mais energia;

– Resultados rápidos;

– Uso também de aparelhos;

– É empregado mais como exercício;

– Auxilia na perda de peso;

– Fortalece músculos abdominais.

YOGA

– União de corpo e mente;

– Estilo de vida, não somente exercício;

-Libera energia estagnada;

– Massageia todos os órgãos;

– Relaxante;

– Medidativo.

Benefícios em comum:

– Flexibilidade;

– Equilíbrio;

– Alongamento de músculos;

– Mobilidade de articulações;

– Melhora da postura;

– Liberação de estresse;

– Resistência física e mental;

– Melhora do sono;

– Foco na respiração.

O Yoga tem origem mais antiga que o Pilates e além de trabalhar o corpo, estimula o autoconhecimento, através do equilíbrio mental e espiritual. Essa modalidade acaba sendo adotada como um estilo de vida pelos praticantes, uma vez que promove mudanças em vários hábitos do dia-a-dia, como na alimentação, por exemplo. O Yoga sempre é traduzido como uma terapia para o espírito e a mente, enquanto o Pilates pode ser visto, em alguns casos, como uma terapia para o corpo. Por isso, os adeptos ao Yoga alcançam, naturalmente, um desenvolvimento espiritual, ao passo que no Pilates podemos dizer que isso não acontece, pois o seu foco está, sobretudo, na força do corpo e na forma como este se movimenta.

A escolha depende da finalidade

Aqueles que buscam o Pilates têm, geralmente, por principal finalidade manter o corpo saudável, além de obter melhor forma física, uma vez que a técnica cultiva o fortalecimento do corpo e a definição muscular, enquanto o Yoga é ideal para quem busca, especialmente, uma sensação de bem-estar, equilíbrio e paz. Para quem sofre de dores, principalmente nas costas ou que está em processo de recuperação de alguma lesão, o Pilates é uma excelente opção, pois reúne exercícios específicos que podem beneficiar o tratamento.

Pilates e Yoga garantem inúmeros benefícios à qualidade de vida do praticante. Porém, eleger qual atividade é melhor para si é tarefa pessoal, até porque o conceito de melhor está, intimamente, ligado a objetivos e metas. Logo, a escolha deve corresponder ao seu foco.