OU
Ver todas as unidades

Pilates para Hérnia de Disco: Guia Completo

Confira agora um guia completo sobre a hérnia de disco e como o pilates pode ajudar nesta condição.

Você já deve ter escutado alguém falar sobre hérnia de disco. O que poucos sabem é que o pilates pode ser uma bom tratamento para esta condição. Confira hoje um guia completo com todas as informações que você precisa conhecer sobre a doença

Estrutura da coluna vertebral

Para entender o que é a hérnia de disco e seus sintomas, causas e tratamentos, é necessário conhecer a estrutura da coluna vertebral que se divide em quatro segmentos:

  1. Coluna Cervical – com 7 vértebras;
  2. Coluna Torácica – com 12 vértebras;
  3. Coluna Lombar – com 5 vértebras;
  4. Sacro – mais 5 vértebras que são fundidas.

A estrutura da coluna vertebral é algo muito complexo. Afinal, é ela que sustenta e movimenta todo o corpo sem comprometer a medula espinhal. Além dos quatro segmentos, a coluna também é dividida em quatro peças fundamentais.

  1. Vértebras: são os ossos que formam a coluna. Eles se encontram alinhados um sobre os outros formando um canal por onde passa a medula espinhal (que faz a conexão nervosa entre o cérebro e corpo).
  2. Discos intervertebrais: é um disco sinovial que fica entre as vértebras. Tem como função amortecer a carga que exercemos sobre a coluna, assim como pelos movimentos da mesma. É composto por um núcleo pulposo que retém água e mantém as vértebras distantes uma das outras.
  3. Ligamentos: extremamente inervados, os ligamentos unem as vértebras, estabiliza a coluna e protege as estruturas subjacentes.
  4. Musculatura: localizada ao redor da coluna vertebral, ela produz e controla todos os movimentos vertebrais e sustenta o tronco.

O que é hérnia de disco?

A hérnia se refere a um órgão – ou parte dele – que sai do seu local de origem, seja naturalmente ou por acidente. Quando isso acontece na parte do disco intervertebral, ele sai da sua posição original e acaba por comprimir as raízes dos nervos, causando dores incômodas. A hérnia de disco é mais comum na área cervical por conta da grande mobilidade e na lombar por suportar uma grande sobrecarga.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), 80% da população mundial já sofreu ou sofre com algum problema na coluna. Destes, de 30 a 40% tem o diagnóstico de hérnia de disco. Este alto número de casos é creditado ao grande avanço tecnológico. Isso acontece porque ao mexer no celular, tablet, notebook, videogame e computador, as pessoas costumam ficar com uma postura inadequada por muito tempo.

Tipos de hérnia de disco

Conhecer o tipo de hérnia de disco que acomete o seu corpo é fundamental para encontrar o melhor tratamento.

  • Protusas: é quando o disco se alarga, mas continua tendo o líquido gelatinoso no seu núcleo. A base do disco fica mais larga que originalmente, podendo fazer com que as suas paredes toquem em áreas de grande sensibilidade nervosa, causando dores e/ou incapacidades;.
  • Extrusas: este tipo é uma condição ortopédica bastante frequente. Nele, há o rompimento do anel fibroso do disco e o conteúdo gelatinoso sai por meio de uma fissura na membrana.
  • Sequestradas: é aquela que rompe a parede do disco e faz com que o líquido gelatinoso migre para dentro da medula espinhal (pode ser para cima ou para baixo). Este tipo provoca dores insuportáveis ao paciente que normalmente adota uma postura antálgica, ou seja, inclina o tronco para o lado que mais lhe dá conforto. Alguns destes casos só são resolvidos por meio de uma cirurgia.

Sintomas da hérnia de disco

Sempre que há algo errado nosso organismo manda sinais, não é mesmo? A mesma coisa acontece quando a hérnia de disco aparece. Por isso, fique de olho nos principais sintomas:

  • Dor nas costas há mais de três meses;
  • Coluna torta durante uma crise de dor;
  • Dor noturna que piora durante o sono e que permanece ao acordar;
  • Dor que piora ao ficar em pé ou com a perna estendida;
  • Muita dificuldade em ficar sentado por mais de 10 minutos;
  • Perda na força de uma das pernas ou nas duas;
  • Dor, formigamento ou dormência nos membros;
  • Dificuldade para segurar a urina;
  • Redução no rendimento das atividades diárias;
  • Dores de cabeça associadas a incômodos na região da nuca e ombros;
  • Dificuldades para mexer ou levantar algum peso.

Qualquer um destes sintomas por si só já pode significar algum problema na coluna vertebral. Por isso, se sentir algum dos sinais listados acima (seja um ou mais) não demore a procurar ajuda médica. Afinal, não é recomendado se automedicar e esperar que a dor melhore sozinha.

Diagnóstico da hérnia de disco

São vários os caminhos que o profissional pode tomar para diagnosticar a hérnia de disco. Normalmente, o médico começa com algumas avaliações físicas no próprio consultório. Ele também pode solicitar exames complementares, como raio x, tomografia e ressonância magnética para determinar o tamanho da lesão e sua localização exata. Com estes resultados, o profissional consegue decidir a melhor conduta a ser tomada.

Causas da hérnia de disco

Boa parte das condições na coluna vertebral são causadas por um desequilíbrio e desalinhamento desta estrutura. O que significa que a má postura é a principal causa das mazelas existentes nesta região do corpo.

Existe uma postura ideal para todos os movimentos que realizamos, inclusive quando estamos parados. Por isso, tome o máximo de cuidado para não sobrecarregar os seus músculos e articulações. Além da questão postural, existem outras causas para a hérnia de disco, entre elas estão:

  • Fatores hereditários;
  • Traumas diretos ou de repetição;
  • Cigarro;
  • Idade avançada;
  • Sedentarismo;
  • Excesso de peso;
  • Inclinar e girar o tronco frequentemente;
  • Levantar, empurrar e puxar objetos frequentemente;
  • Movimentos repetitivos, seja em casa ou no trabalho;
  • Fatores psicológicos e psicossociais, como estresse e ansiedade;
  • Gravidez;
  • Trabalhar dirigindo ou em algum local que provoque vibrações no corpo.

Curiosidades sobre a hérnia de disco

Para se ter uma ideia melhor sobre a hérnia de disco e sua propagação, separamos alguns dados sobre a condição. Vamos conferir?

  • 95% das pessoas que sofrem com a hérnia de disco não precisam realizar cirurgia para corrigir o problema, podendo ser tratado com métodos não invasivos.
  • 13% de todas consultas médicas envolvem dores na coluna.
  • 15% de toda a população mundial sofre com a hérnia de disco.
  • 70% da população brasileira com mais de 40 anos sofre de algum tipo de problema na coluna.
  • A hérnia de disco é a 3ª causa de aposentadoria precoce.
  • As dores nas costas são o 2° principal motivo das pessoas que tiram licença no trabalho.
  • Pessoas com faixa etária de 25 a 45 anos são as que apresentam o maior índice de casos de hérnia de disco.

Como prevenir a hérnia de disco?

Já deu para perceber o quanto a hérnia de disco é comum na vida dos brasileiros, não é mesmo? A boa notícia é que existem algumas mudanças no estilo de vida que podem evitar o surgimento desta condição. Entre as principais orientações estão:

  • Evitar o cigarro;
  • Praticar atividade física regularmente, em especial aquelas que fortalecem a musculatura de sustentação da coluna, como o pilates e a musculação;
  • Ter uma alimentação saudável e equilibrada para controlar o excesso de peso corporal e impedir que a coluna sofra com as sobrecargas;
  • Não carregar excesso de peso na rotina diária ou no trabalho;
  • Praticar regularmente exercícios de alongamento;
  • Manter uma postura adequada o máximo que puder.

Postura adequadas para o dia a dia

Já repetimos algumas vezes a importância de manter uma postura adequada em todos os movimentos. Mas, como saber se a sua coluna está se comportando da forma correta? Confira abaixo:

  1. Durante as atividades domésticas

Enquanto está realizando as atividades de casa, evite se movimentar com o tronco totalmente inclinado se estiver em pé. Ao erguer um peso, você deve se abaixar e flexionar os joelhos até embaixo, sem curvar a coluna. Se lembre de que os músculos das pernas são mais fortes que os da coluna.

  1. Ao deitar para dormir

Além de um bom colchão que distribua seu peso igualmente pela cama e um bom travesseiro, você também pode cuidar da sua coluna ao adotar algumas posturas corretas na cama. Por exemplo, para dormir de barriga para cima use um travesseiro embaixo dos joelhos, ao dormir de lado coloque um travesseiro entre as pernas. Agora, se o que você gosta é dormir de bruços, uma boa opção para diminuir a curvatura lombar é colocar um travesseiro embaixo da barriga e não da cabeça.

  1. Ao sentar

Sentar corretamente também é fundamental no cuidado com a coluna. Por isso, tente manter os pés apoiados no chão, com as coxas tocando a maior área possível do assento. Também é interessante evitar cruzar as pernas. Mantenha a coluna ereta e encoste as costas completamente no sofá ou cadeira.

  1. No trabalho

Passamos boa parte do dia no trabalho, por isso uma boa postura neste ambiente é tão essencial quanto em outro lugar. Se você trabalha sentado, lembre sempre de manter os braços pendidos ao longo do corpo e os antebraços apoiados na mesa de trabalho. Tire alguns minutos durante a sua jornada para fazer pequenas caminhadas e alongamento.

Prevenção durante a infância

Além dos adultos, muitas crianças e adolescentes têm sofrido com incômodos nas costas. Para evitar dores na coluna o ideal é começar a prevenir logo na infância. Se os cuidados começam desde cedo, os riscos da hérnia de disco e outras condições nesta área são reduzidas consideravelmente.

Normalmente, as dores nas costas das crianças são provocadas por: má postura na cadeira da escola, peso excessivo na mochila, falta de exercícios físicos, hábitos sedentários, postura inadequada enquanto mexe no celular ou computador. Os incômodos também podem vir de alguma lesão causada por queda ou pancada, assim como por conta da obesidade infantil.

Uma das melhores formas de prevenir lesões na costas durante a infância e adolescência é a prática regular de exercício físico. Porém, é preciso tomar cuidado ao colocar as crianças para praticarem atividades, pois o seu excesso pode causar fortes dores e lesões musculares. Uma boa opção é apostar em esportes, como futebol, basquete ou natação.

Também é importante que os pais estejam atentos a postura que a criança adota no seu dia a dia, assim fica mais fácil corrigir vícios posturais e prevenir possíveis desvios na coluna e a hérnia de disco.

Hérnia de disco durante a gravidez

O período de gestação é de extrema mudança no corpo da mulher. Para se ter uma ideia, a barriga pode crescer cerca de 40 cm durante este tempo. Este crescimento leva a alterações na curvatura da coluna, em especial na área lombar. Não é para menos que boa parte das grávidas sintam dores recorrentes nas costas.

A causa deste incômodo está justamente na alteração da postura devido ao peso da barriga, que desloca o centro de gravidade do corpo para frente. Com o passar das semanas, este centro de gravidade vai cada vez mais para frente, causando assim mais mudanças na coluna e dores nas costas.

Além das mudanças na postura, as mulheres sofrem uma imensa transformação para preparar o corpo para o parto. Os hormônios como a relaxina e o estrógeno, por exemplo, provocam uma maior frouxidão nos ligamentos da coluna e da bacia. Todas estas variáveis predispõe as grávidas a sofrer com a hérnia de disco.

Como já é de conhecimento geral todas as alterações provocadas pela gestação, muitos médicos recomendam que as mulheres preparem o corpo para a gravidez fortalecendo a musculatura da coluna vertebral. Isto pode ser feito por meio de alguns exercícios, como a musculação e o pilates. Também vale ressaltar novamente a importância de treinar uma boa postura em todos os movimentos rotineiros.

Tratamento da hérnia de disco

Existem diversas formas de tratar a hérnia de disco, com remédios, fisioterapia, exercícios e em alguns poucos casos, a cirurgia. O que define qual é o tratamento ideal para o seu incômodo é a causa da condição, assim como seu tipo e localização.

Normalmente, antes de partir para um método mais invasivo, os médicos procuram tratar a hérnia de disco com terapias conservadoras. Os principais objetivos do tratamento são o alívio da dor, aumento da capacidade funcional e o retardamento da progressão da doença. Para acabar com uma crise de dor aguda, o profissional pode indicar repouso absoluto junto com um aumento nas medicações e imobilização da coluna.

Um dos melhores tratamentos para todos os tipos de hérnia de disco é a prática de pilates e fisioterapia, uma vez que os dois exercícios procuram melhorar a mobilidade e estabilização da coluna vertebral. Além de aumentar a força muscular, melhorar a coordenação motora, postura e o condicionamento físico.

O processo cirúrgico é a última opção dos médicos. Em boa parte dos casos, este é um método indicado quando os outros tratamentos não refletem nenhuma melhora.

Lembra que comentamos que durante a gestação há uma maior chance de desenvolver uma hérnia de disco? Como este é um período muito delicado para a mulher (e o neném), o tratamento com o uso de medicamentos não é recomendado. A cirurgia só é uma opção se não há mais nenhuma outra solução para reduzir a dor.

Para as grávidas, a principal indicação são os métodos fisioterapêuticos, como o pilates, a R.M.A (Reconstrução Músculo-Articular), musculação e fisioterapia. Para você não correr riscos desnecessários, o Instituto Pilates começa o tratamento com uma completa avaliação física. Desta forma, os nossos profissionais qualificados conseguem montar um treino específico para o seu objetivo e levando em conta a sua capacidade física e limitações.

Pilates no tratamento da hérnia de disco

Cada vez mais os médicos têm indicado o pilates como uma forma de tratamento para a hérnia de disco. Mas por que este método tem apresentado tantos benefícios para quem sofre com a condição? São diversos fatores que influenciam na melhora da condição, entre eles:

  • Princípio de estabilização da coluna por meio de respiração associada à contração do powerhouse – que são os músculos do abdômen e de toda a região do quadril, responsáveis por suportar a coluna lombar;
  • Realinhamento da postura;
  • Redistribuição adequada da carga no corpo, reequilibrando os músculos;
  • Fortalecimento e alongamento dos músculos da espinha dorsal, o que aumenta a proteção dos discos intervertebrais e o melhor alinhamento postural;
  • Exercícios de fortalecimento da musculatura da coluna que melhoram a nutrição do líquido dos discos;
  • Promoção do afastamento entre as vértebras por meio de movimentos de alongamento crânio-caudal e a estimulação da correção postural.

Com esta prática, a mobilidade da coluna melhora, fazendo com que as articulações se movimentam e se mantenham saudáveis, ou seja, tudo o que é necessário para reduzir a dor da hérnia de disco e evitar o progresso da condição.

Deu para entender um pouco mais sobre a hérnia de disco, seus sintomas, tipos, causas, formas de tratamento e mais? Conte para a gente nos comentários se você já sofreu ou sofre com esta condição e quais são as medidas que toma para aliviar a dor.

E não se esqueça que o Instituto Pilates está preparado, com profissionais altamente qualificados, para fazer parte do seu tratamento contra a hérnia de disco. Não custa ressaltar que aqui você passa por uma criteriosa e completa avaliação física, que determina quais são as suas limitações e objetivos. Confira as nossas unidades e encontre aquela que é mais pertinho de você.