OU
Ver todas as unidades

Pilates e a coluna vertebral

pilates-coluna-vertebralEla foi indicada a fazer aulas de pilates e acabou com uma hérnia de disco. Tenha cuidado na hora de escolher um estúdio de Pilates. Acompanhe a história de Sophie Barnes que saiu em um grande jornal britânico, o Daily Mail.

Há quem diga que o pilates é a atividade ideal para fortalecer os músculos e aumentar a flexibilidade. Mas nem sempre é assim. Quando mal executado, assim como qualquer outra atividade física, o exercício pode ter efeito reverso e trazer sérios problemas para a coluna.

Como milhares de mulheres, Sophie Barnes, de 38 anos, decidiu fazer pilates para voltar à forma após o parto. Ainda que com vontade de afinar a silhueta, ela foi indicada a fazer a atividade por razões médicas, já que nasceu com escoliose, uma curvatura anormal da coluna vertebral.

“Sete meses depois do parto, senti-me pronta para começar. Contei para o instrutor sobre a minha escoliose e gravidez, e ele me indicou a participar das aulas”, disse Sohpie, que praticava pilates uma vez por semana. Três meses depois, acordou com a perna esquerda dormente, mas o instrutor disse para que ela não se preocupasse. A dormência se agravou em algumas semanas e Sophie procurou um médico. Fez uma ressonância magnética e descobriu que estava com hérnia de disco. O aumento da pressão e tensão dos exercícios tinham agravado o seu problema.

De fato, o Pilates é considerado o melhor exercício para melhorar a dor nas costas e postura, mas claro, é preciso ser praticado corretamente. “Eu estou vendo um número crescente de pacientes que têm estiramentos musculares ou problemas nas costas depois de participar de aulas de pilates”, disse Stewart Tucker, ortopedista e cirurgião de coluna vertebral, no Royal National Orthopaedic Hospital, em Londres. “Se os exercícios são realizados de forma incorreta podem enfraquecer e piorar as condições existentes”, alertou.

Por isso, médicos dizem que procurar um professor especialista em Pilates é a chave para não correr riscos e fazer aulas em classes com poucas pessoas, para que o instrutor esteja atento aos seus movimentos. Além disso, não deixe de fazer avaliação antes de iniciar as aulas e conte sobre seu histórico médico. Verifique se o instrutor vai realizar exercícios sob medida para você, e não os genéricos para uma classe inteira.

 

Pilates: aliado da coluna vertebral

 

A coluna vertebral é uma região bastante importante para a sustentação do corpo. Ela é complexa, formada por diversas estruturas que garantem a sua integridade. Qualquer desordem pode comprometer severamente as suas funções.

No que se refere ao fortalecimento da coluna vertebral, os exercícios realizam um papel muito importante. Um repertório focado pode auxiliar bastante na prevenção de dores e doenças na região.

O Pilates, por exemplo, é um forte aliado quando o assunto é saúde da coluna vertebral. Pessoas que sofrem com alguma doença na região, após o tratamento seguro para a coluna, prescrito pelo profissional capacitado, podem ser direcionadas às sessões de Pilates, que ajudam na manutenção dos resultados obtidos com o tratamento (evitando recidivas). Mas quem não sofre com problemas na coluna vertebral também pode contar com a técnica como forma de prevenção e ainda pode se beneficiar com todos os resultados positivos que o Pilates proporciona ao corpo e à mente.

Os exercícios são capazes de alongar, aumentar a flexibilidade e realinhar o corpo, garantindo a melhora da postura e evitando, consequentemente, as possíveis dores de coluna.  O método possui exercícios específicos, voltados ao fortalecimento de musculaturas profundas, como os multífedos que atuam como estabilizadores da coluna, mantendo-a bem posicionada, sem desvios.

Dessa forma, o Pilates pode ser um grande aliado da saúde da coluna. Mas tudo vai depender também dos cuidados adotados durante a prática do método. Nem tudo é Pilates! Vamos entender?

 

Os riscos de praticar exercícios de Pilates em qualquer lugar

 

pilates-coluna-vertebralVocê já entrou em um estúdio de Pilates e se deparou com salas lotadas de alunos sob as orientações de um mesmo professor? Ou mais: você pratica Pilates em um ambiente assim? Muito cuidado! Alguns estúdios de Pilates oferecem preços considerados “bons” para muitas pessoas, mas o que elas não sabem é que oferecer um preço relativamente baixo requer algumas compensações, como a necessidade de admitir muitos alunos/aula. Aí você pode até pensar, por um instante, que não há tanto problema assim em praticar Pilates ao lado de vários outros alunos. Mas existe sim! Entenda:

– Se um mesmo profissional vai acompanhar muitos alunos por vez, você acha que ele conseguirá oferecer uma atenção individual e com foco nas necessidades de cada aluno? É certo que não. Se, de repente, você realiza algum exercício de maneira incorreta pode acabar trazendo malefícios à sua coluna e ao corpo todo, já que o profissional estará com a atenção dividida entre os outros praticantes e não, apenas, com você.

– Quando os estúdios de Pilates ficam lotados é natural que o professor oriente todos os alunos de igual modo, montando um mesmo repertório de exercícios para todos. Imagine o tempo que ele perderia montando um repertório para cada aluno ao atender vários deles ao mesmo tempo? Assim, o profissional não consegue atender a cada pessoa de maneira personalizada (como deve ser no Pilates), respeitando o ritmo de cada um e as limitações.

– Com o estúdio cheio de alunos é bem provável que você não consiga alcançar resultados consideráveis com o Pilates. Isso porque o profissional não dedicará atenção especial aos objetivos que você pretende com o método (afinal, ele tem outros alunos para também dedicar atenção), portanto, não irá trabalhar em cima deles.

O Pilates apresenta uma lista extensa de benefícios. Mas é importante considerar que quanto mais lotado o estúdio for quando você estiver realizando sua aula, menores serão os resultados a serem alcançados. O ideal é que cada profissional oriente a, no máximo, dois alunos simultaneamente, garantindo uma atenção personalizada a cada um.

Se você deseja priorizar a sua saúde, lembre-se do famoso ditado de que o “barato quase sempre sai caro”. Não procure por estúdios de Pilates com propostas de “preços baixos”, observe atentamente as condições oferecidas pelo local: o valor de uma aula de Pilates é diretamente proporcional a uma série de fatores que, na maioria das vezes, o aluno não identifica relação.

Veja também

 

Quer saber o verdadeiro valor de uma sessão de Pilates?

 

Pilates é sempre igual! Verdade? Nem todo ambiente para a prática de Pilates é o ideal. Alguns, de fato, propiciam a realização segura da técnica com a garantia de bons resultados, mas também há aqueles que podem acabar comprometendo a prática do método, trazendo malefícios à saúde.

A principal característica de um bom estúdio de Pilates é aquele que valoriza a qualidade, ao invés da quantidade. Estúdios que admitem uma grande quantidade de alunos por aula não estão focando na execução adequada dos exercícios, uma vez que um único profissional não consegue oferecer atenção cuidadosa a muitos alunos ao mesmo tempo. E o praticante não consegue focar nos princípios fundamentais do Pilates: respiração, centro, precisão, controle, fluidez e concentração.

Também não é aconselhável que os instrutores das aulas de Pilates nos estúdios sejam qualquer outro profissional além do fisioterapeuta ou educador físico (que são os especialistas preparados para lidar com as diferentes necessidades, objetivos e limitações de cada aluno).

O praticante não deve se sentir desconfortável durante as aulas de Pilates. Por isso, há necessidade de espaço considerável para a realização dos movimentos e o repertório musical não deve estimular agitação, mas sim o relaxamento. Os aparelhos de Pilates devem ser modernos, permitindo uma grande variedade de movimentos diferentes.

Antes de iniciar as aulas de Pilates, o estúdio deve oferecer uma aula experimental para que o aluno conheça a metodologia trabalhada na prática e também uma avaliação detalhada. O processo de avaliação é de extrema importância, pois é através dos resultados obtidos nesta etapa que o profissional acompanhante poderá montar um programa personalizado de exercícios, de acordo com o quadro de cada aluno.

Se o estúdio não atende a todos os critérios importantes para a prática correta do Pilates, naturalmente iremos encontrar muitos alunos decepcionados com o método, sem acreditar nos inúmeros efeitos positivos que ele pode oferecer ao corpo como um todo.

No Instituto Pilates, todos os profissionais são fisioterapeutas especialistas em coluna vertebral e passam por constante reciclagem, a fim de aprimorar, cada vez mais, os exercícios oferecidos ao aluno até alcançar a plena eficácia. Cada profissional atende a, no máximo, dois alunos por aula, oferecendo uma atenção específica a cada praticante.

Oferecemos uma aula experimental, na qual o aluno já estabelece um primeiro contato com a nossa metodologia exclusiva. Antes de iniciar as aulas, o futuro aluno/paciente passa por uma avaliação realizada por um profissional de nossa equipe e é a partir dos resultados obtidos nessa etapa que será montado o repertório de exercícios com direcionamento exclusivo ao aluno. Além disso, trabalhamos com uma linha de aparelhos da Fábrica New Pilates, que possuem um design moderno e que, sobretudo, garantem aos nossos alunos maior estabilidade e segurança para a prática dos exercícios.

Os objetivos com a prática do Pilates são muitos e variam desde a busca pelo aumento do condicionamento físico e mental, equilíbrio, alongamento e correção postural até aspectos mais relacionados à saúde como a melhora da respiração e a redução do estresse, das dores crônicas e das tensões. O Pilates é mesmo eficaz no alcance de muitos benefícios, mas é preciso muito cuidado na hora de optar por um estúdio de Pilates para dar início às aulas.

Vamos resumir as dicas para você escolher bem um estúdio de Pilates sem que ofereça malefícios à sua coluna:

 

pilates-coluna-vertebral1ª Dica – É importante analisar a quantidade de alunos por professor que o estúdio de Pilates permite. Muitos alunos por profissional prejudica a correta orientação dos movimentos. É aconselhado um número máximo de três alunos por profissional. No Instituto Pilates, cada professor acompanha, no máximo, dois alunos por aula;

2ª Dica – O ideal é que as aulas no estúdio de Pilates sejam orientadas por fisioterapeutas formados. A equipe do Instituto Pilates é composta por fisioterapeutas, profissionais bem preparados para lidar com todas as necessidades, condições, objetivos e limitações dos alunos;

3ª Dica – O atendimento oferecido em qualquer estúdio de Pilates deve ser personalizado, ou seja, deve atender de modo individual às necessidades de cada aluno. Um mesmo exercício não pode ser aplicado a todos os alunos de forma padrão. Cada aluno possui seus objetivos especiais com a técnica, além de apresentar também um limite referente à sua condição física e de saúde. O principal objetivo do Instituto Pilates é atender às expectativas de seus alunos, trabalhando de modo exclusivo e personalizado com cada caso que chega ao estúdio. Para isso, oferecemos uma aula experimental, na qual o aluno já estabelece um primeiro contato com a nossa metodologia exclusiva. Antes de iniciar as aulas, o futuro aluno/paciente passa por uma avaliação realizada por um profissional de nossa equipe e é a partir dos resultados obtidos nessa etapa que será montado o repertório de exercícios com direcionamento exclusivo àquele aluno.

4ª Dica – O estúdio de Pilates deve ser equipado com aparelhos modernos e que permitam uma ampla variedade de movimentos diferentes. Cada um dos mais de 30 estúdios do Instituto Pilates oferece um ambiente confortável, que possibilita uma maior concentração e um melhor envolvimento do aluno com os movimentos.

5ª Dica – Os profissionais do estúdio de Pilates devem passar por uma constante reciclagem de forma a aprimorar cada vez mais os exercícios oferecidos ao aluno até alcançar a plena eficácia. Os professores do Instituto Pilates são especialistas em coluna vertebral e são treinados de forma sistemática para se manterem atualizados e capacitados para uma melhor condução do atendimento.

Lembre-se: a escolha do estúdio de Pilates deve ser minuciosa. Não se matricule em um estúdio que ainda não avaliou. Um bom estúdio de Pilates é o segredo para obtenção de grandes resultados ao praticante.

 

A atenção do paciente também é fundamental durante as sessões de Pilates

 

Apesar de não existir um modelo padrão de exercícios para todos os praticantes de Pilates, existem princípios importantes que devem ser seguidos para que os movimentos sejam realizados com grande margem de segurança e com garantia de resultados efetivos.

Dentre os princípios está a concentração. O praticante deve reservar toda a sua atenção ao exercício que está fazendo. Várias são as recomendações que o profissional acompanhante oferece, sempre observando cautelosamente a postura e execução correta de cada movimento, e para seguir a todas as instruções do professor é necessário que o praticante esteja concentrado e não distraído.

Desse modo, aconselha-se que o praticante não utilize (durante a aula de Pilates) smartphones, tablets, iPods e outros aparelhos que, de alguma forma, retenham a sua atenção. Sabe aquela “pequena pausa” que o aluno costuma dar entre um exercício e outro? E aproveita a oportunidade para interagir no mundo virtual, por exemplo? Você vai precisar evitar isso na prática do Pilates. É muito importante estar com a mente voltada inteiramente para o próprio corpo e para cada série de movimentos executados. O trabalho com a respiração é contínuo no método e até mesmo nas “pequenas pausas” entre os exercícios, ela está sendo trabalhada.

A conversa entre os alunos também não é recomendada durante a aula de Pilates (por isso, a quantidade reduzida de pacientes por sessão é também importante). Ou seja, tudo que possa entreter o praticante de alguma forma. Quando a pessoa chega à aula de Pilates já recebe toda uma preparação para relaxar a mente, esquecendo-se de preocupações ou responsabilidades pessoais. O objetivo é levar o aluno a estar totalmente presente, física e mentalmente concentrado.